Estamos no Google+

terça-feira, 23 de maio de 2017

Adelar - Quando a história é você

Escritor, crônica, Adelar, histórias - www.samuelbonette.blogspot.com.br
Hoje vou falar sobre o Adelar. 

Adelar é um sujeito baixinho, por volta de 1,65m, tem uma barriga saliente, cabelos castanhos nas laterais da cabeça e, no topo, uma careca bem lustrada. Pelo menos é o que ele diz, quando fala sobre sua careca. Adelar tem uma verruga quase imperceptível no canto do nariz e seus olhos são normais: nem grandes, nem pequenos, nem rasgados nem puxados, nem esbugalhados.

Adelar é um sujeito da capital mas tem um jeitão interiorano: gosta de usar calça e jaqueta jeans, camisa xadrez, sapato mocassim e na cintura, um enorme chaveiro , que avisa que sua chave está no bolso direito; não sei exatamente porque isto aconteceu, onde ele aprendeu a vestir-se assim.

Adelar escreve crônicas. Suas crônicas são publicadas diariamente em um jornal de grande circulação mas nunca com sua assinatura: Adelar vende suas crônicas para um famoso jornalista que apenas e simplesmente insere seu nome e, assim, publica as histórias do Adelar.

Se ele fica triste com isto? Não, ele não é muito pretensioso. Ele se contenta em ganhar dinheiro com isto (não é muito, mas está longe de ser pouco), olhar no jornal e saber que aquilo é seu e, claro, poder manter-se no anonimato.

Ele não fuma nem tem vícios, mas quase todo dia vai até uma lanchonete em frente a um parque perto de seu apartamento - que fica numa região boêmia da cidade, óbvio - pede uma bebida e fica ali sentado, com seu jeitão de homem do interior, com sua agenda de páginas douradas aberta e sua caneta azul em punho.

Adelar observa tudo: o garçom simpático que atende a todos como se fossem velhos conhecidos, o freguês que é um velho conhecido do garçom e fica feliz em revê-lo, dando-lhe um largo e simpático sorriso, o senhor de 50 anos que come à mesa com seu pai de 73 anos, os torcedores que ostentam uniformes de seu time do coração, enfim, nada passa desapercebido aos olhos dele, (apesar de ele ter os olhos normais, seus olhos não são grandes, nem pequenos, nem rasgados nem puxados, nem esbugalhados).

Ele também ouve tudo. Dali ele tira a grande maioria das suas crônicas, ouvindo as histórias de quem passa por ali e rabiscando-as na sua agenda com grandes letras garrafais. Tablet, celular e computador nunca estiveram nos seus planos, muito menos em suas mãos. Ele já perdeu a conta das histórias que contou e tem, na vida, uma única frustração, bem escondida: sua vida nunca foi personagem de uma crônica.

Por razões óbvias, ele nunca cogitou contar a própria história como se fosse a de outra pessoa - ele jamais poderia mentir para si mesmo. Mas hoje, 22/05/2017, Adelar estava na lanchonete, como de costume, e na mesa a sua frente sentaram quatro pessoas - um homem e três mulheres, um grupo bem heterogêneo e interessante. Adelar ouviu, ouviu, ouviu e lá pelas tantas pescou uma história interessante que estará no jornal de amanhã, assinado pelo jornalista que compra suas crônicas.

O que Adelar não sabia é que o homem que estava na mesa da frente era eu e agora sua história está sendo contada, como ele sempre sonhou: uma crônica sobre Adelar.

sexta-feira, 19 de maio de 2017

3 razões para escrever um livro

Livros, Escrever, Escritor, publicar livros - www.samuelbonette.blogspot.com.br
Diz o velho ditado que o ser humano, antes de morrer, precisa fazer três coisas: ter um filho, plantar uma árvore e escrever um livro. Sobre os três, trata-se de ir além do que a sua própria vida poderia alcançar, uma vez que são registros para a posteridade.  Ao gerar um filho, é inegável a alegria, amor e também a responsabilidade que recai sobre os ombros de quem o faz. Ao plantar uma árvore, você contribui para um planeta melhor, seja pela sombra gerada pela árvore, pela oxigenação do ar e até mesmo com a alimentação de pessoas, caso a árvore seja frutífera.

Hoje, porém, quero falar sobre o terceiro item, escrever um livro. Listarei abaixo três razões para você fazê-lo, mas desde já alerto você que, depois de escrever, é necessário publicá-lo.

1. Produção intelectual: se você faz carreira acadêmica, pretende entrar nesta área ou quer fazer concurso, há razões de sobra para você escrever e publicar um livro. Além de somar pontos que o diferenciam dos demais candidatos em muitos concursos, ter publicações melhora seu currículo (Lattes, na área acadêmica), o que abre portas para você lecionar em cursos superiores, tanto de graduação quanto de pós-graduação. Mesmo se o seu foco for o mundo coorporativo, também indica que você se preocupa com a parte técnica/intelectual do seu trabalho, não sendo um mero executor de tarefas, mas uma pessoa que pesquisa e produz conhecimento, gerando melhorias práticas no dia-a-dia da sua empresa.

2. Tornar-se referência: todo mundo, naturalmente, respeita alguém que escreveu um livro sobre determinado assunto. Chiavenato seria somente o Idalberto, caso não tivesse escrito e publicado todos os livros que tem, sobre Administração. Lispector seria apenas Clarice. E as vantagens de ser referência em alguma coisa são bastante óbvias: melhor aceitação de sua argumentação, oportunidades de emprego e consultoria na sua área de conhecimento, convites para palestras, oficinas e simpósios, etc., entrevistas para jornais, rádio, revistas, além de uma rentabilidade sobre estas tarefas.

3. Registrar sua obra: este é um dos aspectos mais inspiradores e belos. Escrever e publicar um livro é expor seus pensamentos e sentimentos em relação a algo, é poder usar as palavras para expressar o que está dentro de você e parte do que você é, registrar (para a eternidade, talvez) o seu momento atual, sua visão de mundo e de futuro. É fazer hoje algo que seus filhos, netos, bisnetos e todos os seus descendentes poderão revisitar, no futuro, para conhecer e lembrar de você e o que você fez. Independentemente se for um livro mais técnico ou de histórias, aquilo que você é fica registrado ali e será seu legado para as gerações futuras.

Bem, como falei antes, depois de escrever seu livro é necessário publicá-lo, o que é um trâmite mais técnico e nem todas as pessoas sabem como fazê-lo, motivo pelo qual muitas até desistem de seus projetos. Este registro gera o famoso ISBN, o que é absolutamente necessário para você ser considerado o autor da obra.


Embora seja muito difícil entrar para o catálogo das grandes editoras, hoje em dia o mercado, graças a Deus, está bem mais democratizado e há muitas editoras bem bacanas que estão abertas a receber novos autores, das quais indico a Educabooks (www.educabooks.com.br), pois eles tratam cada obra de forma individualizada e fazem uma espécie de plano de negócios para que o projeto seja bem sucedido.

Se você tem um livro escrito e não publicado, se está escrevendo um e procurando editora para publicá-lo ou mesmo irá começar a escrever um e precisa de mais informações, entre em contato com eles, são muito atenciosos e vão te ajudar em tudo.

Samuel Bonette

Leia mais:



lições, maquiavel, liderança - www.samuelbonette.blogspot.com.br
RH, Recursos Humanos - www.samuelbonette.blogspot.com.br




quarta-feira, 22 de março de 2017

05 coisas que você precisa saber sobre Departamento Pessoal

DP, RH, Curiosidades - www.samuelbonette.blogspot.com.brOlá pessoal! Hoje quero falar sobre algo bem mais técnico do que normalmente falo, mas muito importante no seu dia a dia. E é sobre uma área apaixonante, mas que também pode causar muito furor nas pessoas: o Departamento Pessoal.

Algumas pessoas dizem que esta área nem deveria estar dentro de Recursos Humanos e sim lotada em algum canto do departamento de Contabilidade. De fato, esta é o subsistema mais técnico de todos os subsistemas de RH e está muito ligado a subordinações jurídicas ou matemáticas, isto porque é regido, em grande parte, por leis que regulamentam as relações empresa x empregado e também realiza muitos cálculos, para correta elaboração de folha de pagamento, rescisão e até mesmo cálculos de benefícios concedidos.

Talvez você ainda não ocupe uma posição de liderança na sua empresa, ou até mesmo ocupe, mas vou fazer uma pergunta e preciso que você responda com toda a sinceridade:

– Você trabalharia feliz em uma empresa que paga seu salário/benefícios incorretamente, todos os meses?

Creio que sua resposta é não, em qualquer posição hierárquica em que estiver. Agora, se você é gestor, sabe que é impossível você manter sua equipe motivada e trabalhando em alto rendimento quando ocorre um tipo de situação como esta da pergunta acima. E pior: quando ocorre este tipo de situação em sua equipe, normalmente você é o “para-raios” da insatisfação, interferindo diretamente no seu resultado.
Então, para mitigar e/ou evitar situações como estas, há cinco coisas que você precisa saber sobre Departamento Pessoal:

1. Salário Família é pago a homens e mulheres que se adequam aos critérios estabelecidos pela Previdência Social, indistintamente, e é obrigatório. Já o Auxílio-Creche é pago de acordo com determinadas condições prévias e somente para mulheres, salvo liberalidade da empresa ou acordo coletivo da categoria;

2. Carnaval não é feriado. Feriados são definidos por leis federais, estaduais ou municipais e, no Brasil, a maioria das cidades e estados não institui o Carnaval como feriado. No estado do Rio de Janeiro, a terça-feira de Carnaval foi instituída como feriado, através de lei estadual, mas não necessariamente isto se aplica aos demais estados da federação.

3. Vale-Transporte não está previsto na CLT. Enquanto que a CLT foi instituída na década de 40, o famoso VT foi instituído por lei federal em 1985, somente, e sofreu sua última modificação em 2006, por medida provisória.

4. Sábado é dia útil, embora a grande maioria das pessoas não trabalhem aos sábados, o que se dá somente por conta da compensação destas horas durante a semana. Desta forma, para contagem de dias para pagamento de salário ou férias (etc.), o sábado é considerado dia útil.

5. A sua rescisão pode gerar saldo zero, de valores a receber. E isto é muito mais comum do que se pode imaginar, ocorrendo, em grande parte, por conta do aviso prévio que a empresa pode descontar, vide previsão em legislação, ou mesmo por conta de benefícios pagos antecipadamente (VT, VR).

Gostou? Então curta, compartilhe e deixe seu comentário. Se preferir, me envie um e-mail no samuelbonette@tenhoumsonho.com.br.


Leia mais:



lições, maquiavel, liderança - www.samuelbonette.blogspot.com.br
RH, Recursos Humanos - www.samuelbonette.blogspot.com.br


terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

A empresa com o pior RH do mundo

RH, Gestão, Administração, confusão, solução - www.samuelbonette.blogspot.com.br
“Trabalho na empresa com o pior RH do mundo. Trabalho lá há três anos e nunca recebi certo. Nós enviamos coisas simples como “pagar 40 horas extras para Fulano de Tal”, mas eles simplesmente não conseguem, nunca vem certo. Há um tempo atrás esqueci de bater o ponto na volta do almoço e adivinha: me descontaram três horas no contracheque. Aí, para receber, só no outro mês. O cara do RH fez isto porque tinha muitas pessoas que saíam durante o expediente para ir pagar conta, aí ele tomou a atitude de descontar. A confusão é tanta que ao invés de ficar bravo com o cara eu agora oro por ele.”

Ouvi este relato há alguns dias. Com tristeza, mas não com surpresa. Se você falar com as pessoas, talvez elas perguntem quem é o colega que relatou isto a você, isto porque muitas vão se identificar totalmente com o relato, especialmente na parte que fala sobre o pior RH do mundo estar na sua empresa. Quando trata-se de R&S e seus retornos sobre processos seletivos então, a reclamação é generalizada, visto que os retornos negativos são quase como enterro de anão, ou seja, "ninguém nunca viu".

Por um lado, existe uma visão fantasiosa e exagerada sobre o RH, ou seja, que este resolverá todos os problemas, que proverá promoções, aumento de salário, de produtividade, eliminará problemas de relacionamento e fará pessoas comuns tornarem-se profissionais espetaculares. Fomenta também uma visão de RH como "dono da empresa", tornando obrigatório que tudo passe pelo RH: este tem que saber tudo o que está acontecendo, avaliar, dar opinião, controlar, chancelar e carregar a empresa rumo ao topo. Isto acaba por sobrecarregar a área e torná-la ineficiente. Este tipo de visão inclusive atrai muitas pessoas a querer trabalhar no RH, porque em suas mentes elas conseguirão fazer isto, e "muuuuito melhor do que quem já está lá fazendo tudo errado".

Do outro lado, existe uma área como qualquer outra, com pessoas iguais as outras, sujeitas a erros como todas as outras, com rotinas, metas e obrigações específicas da área. É bem verdade que não são muito afeitos a tecnologia e por vezes parecem preocupados apenas com seu próprio umbigo, resolvendo seus problemas e atendendo a seus objetivos sem ao menos olhar para o lado e tentar entender o negócio da empresa ou o que está acontecendo nos outros setores da mesma. Parece que até mesmo alguns gestores de RH ainda não aprenderam o mais elementar: empresas são criadas para obter lucro! Se o RH não colaborar para isto de maneira clara, palpável e tangível, jamais será uma área estratégica, como se pretende.

Mas tem solução! Veja estas 3 dicas simples:

1. RH não é fonte de um cenário perfeito: Não espere o RH fornecer um cenário de perfeição. Em seu escopo mais elementar, RH seleciona e contrata/promove pessoas (R&S), capacita-as (T&D) e cuida de aspectos legais da relação trabalhista (DP) como pagamentos, férias, benefícios, etc. Se fizer isto com excelência já estará fazendo um grande bem à organização e estará ajudando a conduzi-la ao "seu lugar ao sol".

2. RH não deve fazer gestão de nada que não seja ele próprio: a tarefa de RH é, dentro do escopo das atividades de T&D, capacitar os gestores de cada área a fazerem bem a gestão de sua equipe, tanto de pessoas quanto de metas e objetivos, nada além disto. As áreas devem ter seus objetivos bem claros e correr atrás deles, sem ter o subterfúgio de usar o RH como desculpa para o seu não atingimento; isto ocorrerá quando o RH estiver cumprindo o seu escopo elementar com excelência.

3. Em terceiro e último lugar: com a tecnologia aliada a qualificação, o RH poderia trabalhar menos e fazer muito mais, de forma inteligente. Sabemos que a tecnologia é fator preponderante para alto desempenho nos dias atuais, e, aliada a expertise da qualificação em relações humanas e a consciência de que o papel estratégico do RH é empoderar as empresas para atingir seu objetivo (lucro) através das pessoas, faria uma combinação poderosa para colocar o RH onde ele quer: RH Estratégico.


Gostou? Então curta, compartilhe e deixe seu comentário. Se preferir, me envie um e-mail no samuelbonette@tenhoumsonho.com.br.

Leia mais:



lições, maquiavel, liderança - www.samuelbonette.blogspot.com.br
engenharia, produção, liderança, lições - www.samuelbonette.blogspot.com.br

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Roteiro da Tragédia Anunciada



tragédia anunciada bebida direção sofrimento - www.samuelbonette.blogspot.com.br


Você descobre/percebe algo errado.

Você denuncia.

As pessoas caçoam, te desqualificam, se colocam contra você e te chamam de muitas coisas que você não é.

Tudo o que você denunciou acontece/vem à tona.

As pessoas escondem o rosto de você ou utilizam de subterfúgios.

Você tem muita vontade de dizer: EU AVISEI / EU ESTAVA CERTO O TEMPO TODO!

Mas não, VOCÊ NÃO ESTÁ FELIZ, porque o que você mais queria era que tivessem te ouvido e corrigido as coisas antes que tanta gente sofresse.

Antes que me perguntem: é só uma reflexão.


Leia mais:


leveza vida jardim - www.samuelbonette.blogspot.com
liderança marketing de conteúdo lições - www.samuelbonette.blogspot.com


transporte público mordor senhor dos anéis - www.samuelbonette.blogspot.com.br



   

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Pedintes da Sin City

Esmola pedinte senhor ajuda - www.samuelbonette.blogspot.com.br
Já fui abordado milhares de vezes por pessoas na rua me pedindo “uma moedinha para comprar comida para o bebê que precisa de leite” ou para “comprar passagem para voltar para a cidade natal” e até mesmo “para tratamento médico ou remédios que não pode comprar”. Isto já deve ter acontecido com você tantas vezes quanto comigo (ou até mais) e é sempre uma situação um tanto constrangedora, não é mesmo?

Ontem aconteceu de novo: saí do trabalho às 19h e precisava chegar em outro lugar dentro de meia hora; para ganhar tempo, fui a pé até uma parada onde pegaria o ônibus necessário; no meio do caminho, uma senhora de cabelos grisalhos vinha em sentido contrário, vestia saia florida quase até os pés e blusa preta e, quando chegou ao meu lado imediatamente mudou sua direção, passando a me acompanhar, enquanto falava “moço, preciso de uma ajuda, eu fui assaltada e não tenho dinheiro nem da passagem para voltar para Eldorado”.

Ao mesmo tempo, ainda sem entender direito a situação (inicialmente nem entendi que ela estava falando comigo), levantei os olhos e vi um mendigo na calçada fazendo menção de levantar de onde estava e mais outro catador de lixo se movimentando em minha direção. Tudo isto durou menos de 7 segundos, mas foi o suficiente para imaginar que a próxima vítima de assalto da Sin City dos pampas (vulgo Porto Alegre) seria eu.

Sinceramente, não acredito em ninguém que venha com este discurso. A senhora tinha uma aparência “confiável”, a história dela era perfeitamente possível, mas algo não “fechava”, sabe? Talvez fosse o local que estava, a roupa que estava vestindo, não sei dizer. Não fui assaltado. Também não dei dinheiro, e sabe qual meu maior temor? Era que aquela pessoa realmente precisasse.

Você tem alguma história semelhante a esta? Conte-me nos comentários! Se gostou, curta e compartilhe ou, caso queira, me envie um e-mail no samuelbonette@tenhoumsonho.com.br.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

O dilema de Manuel

Manuel Mané Tomé - www.samuelbonette.blogspot.com.br

Pobre Manuel.
Nascido em São José dos Ausentes
Do nome ao apelido foi um passo
Manuel - Manué - Mané
Nunca acreditou em algo que seus olhos não pudessem ver 
ou suas mãos pudessem tocar
São tolos esperando milagres, mas eu vivo a realidade 
- desdenhava ele
Um dia descobriu-se entre a vida e a morte
Descobriu também que os milagres existem
Mas não estavam disponíveis para ele, 
Não se permitia ver além da realidade do que podia tocar
Pobre Manuel
E assim encontrou-se com a mais dura das certezas
veio a óbito

domingo, 15 de janeiro de 2017

05 Lições de Vendas aplicadas à Liderança

Lições Vendas Comercial Liderança - www.samuelbonette.blogspot.com.br
Olá pessoal! Último artigo da série, e não poderia deixar de falar sobre uma das mais antigas atividades humanas: a Área Comercial. Lembro de um artigo que li certa vez (não lembro o autor, me perdoem), que começava com uma brincadeira, falando sobre o vendedor Jaque: "Jaque não deu certo em nenhuma outra profissão, foi ser vendedor". Isto denota que, embora talvez seja a área de atuação com maior número de pessoas envolvidas, muitas vezes é relegada a uma posição "secundária", ou sem o devido reconhecimento. Entretanto, é a área que leva a grande maioria das empresas adiante -senão todas.

Chega a ser quase desnecessário conceituar o que é Comércio/Área Comercial, mas para nivelamento, vamos com a definição do site Priberam: Atividade de compra, troca ou venda de mercadorias, produtos, valores, etc.; negócio, tráfico. Notem que nesta última palavra a coisa já começa a ficar interessante, especialmente se você pensou em "tráfico de influência", não é mesmo?

Vamos lá, então?

1. Quanto mais gente, melhor: se você trabalha na área comercial, já sabe que mais pessoas é igual a mais vendas, por uma questão óbvia: as pessoas precisam de produtos e serviços e, naturalmente, alguém vai ter de vender para elas (que seja você, né? rsrsrs); se você consegue direcionar as pessoas para comprar isto ou aquilo, você está liderando-as e, quanto mais habilmente você conseguir fazer isto, melhor vendedor será. A aplicação disto é bem prática: assim como um vendedor, o líder tem de conduzir seu time vendendo seu (melhor) produto: suas ideias. Quanto mais pessoas comprarem suas ideias e as levarem adiante, mais influente e melhor líder você será.

2. Timing: o vendedor tem que ter o timing certo para a venda; nem tempo a mais, senão o comprador pode desistir, nem tempo a menos, pois o comprador pode não ter entendido completamente o produto/serviço. Há uma historieta que conta que uma senhora de meia idade foi até uma loja de móveis acompanhada de um rapaz e este tocou lindamente um piano de cauda, instrumento mais caro da loja e, ao final, aquela senhora disse "vou levar este piano". O vendedor respondeu: "vai ser uma excelente aquisição para seu filho", ao que a senhora respondeu: "não é meu filho, é meu namorado" e logo em seguida, abandonou a loja e a compra do produto. Liderança também exige timing, especialmente com palavras e ações que, se colocadas fora do devido horário (sejam elogios ou redirecionamentos) podem levar à perda do time, da tarefa e até de seu cargo.

3. Ganhar um cliente é melhor que vender um produto: vendedor chato até pode conseguir te empurrar um produto, mas quando você percebe a fria em que entrou, nunca mais volta a comprar com ele ou daquela empresa, não é mesmo? É melhor vender um produto com menor margem de lucro mas que satisfará seu cliente do que o contrário. O segredo para vender sempre é o relacionamento com o cliente e a confiança que advém deste; a liderança se dá da mesma forma: relacionamento e confiança. Sem estes, você até pode subsistir por muito tempo, mas nunca vai alcançar objetivos grandes nem resultados espetaculares - além de, muito provavelmente, tornar-se uma pessoa infeliz.

4. Negociação: "a melhor negociação é aquelas que todos perdem um pouco". Normalmente as pessoas não gostam muito desta piada, mas o que ela transmite é: se você quer fechar uma negociação, precisa estar disposto a ceder em algum ponto. Os grandes negociadores já incluem estas "perdas" em sua pedida inicial para que, ao final, obtenham o que desejam; se partirem exatamente daquilo que desejam, ao final terão menos do que precisam. Na liderança, o exercício é saber onde pode ceder e onde não deve ceder; saber pedir a mais para conseguir o desejado; dar um prazo dilatado para cumprir antes ou prazo impossível para que a tarefa seja cumprida em tempo exíguo.

5. A moeda importa: se você compra em dólar e vende em reais, precisa fazer muito bem as conversões de moeda ou poderá perder muito dinheiro; e quando você não converte em moeda, mas troca um produto diretamente pelo outro, também precisa ter sua planilha de custos muito bem ajustada, para saber o quanto custa aquilo que está dando em troca e quanto lhe é válido o que está recebendo. Na liderança, não troque algo que é importante por algo que perece facilmente; não abra mão de bons princípios para manter um suposto clima agradável; não descarte pessoas por conta de vaidades ou frivolidades; saiba a importância de cada pessoa, tarefa, ação, tanto em valores tangíveis quanto intangíveis, para fazer as "precificações" corretamente.

Gostou? Então curta, compartilhe e deixe seu comentário. Se preferir, me envie um e-mail no samuelbonette@tenhoumsonho.com.br.

Leia mais:


lições, maquiavel, liderança - www.samuelbonette.blogspot.com.br
engenharia, produção, liderança, lições - www.samuelbonette.blogspot.com.br

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Metas 2017

metas, 2017, propósitos, objetivos - www.samuelbonette.blogspot.com.br
Primeira postagem de 2017! Dezembro e janeiro sempre me movimentam muito a postar, mas a minha primeira postagem do ano é sempre um momento muito bacana (pelo menos para mim, rsrsrsrs). Dê uma olhada nos primeiros posts dos anos anteriores: Admiráveis gênios novos (2014), Considerações iniciais, um pouco de justiça ou vingança, como queiram... (2013), E a vida continua, e se renova (2011), Mudança de Vida (2008).

Este ano, resolvi começar com um tema bem de administrador: Metas. Uma meta é composta por um objetivo e um prazo. Ou seja, um “lugar” onde quer chegar e um prazo para fazê-lo. Se você não tem um objetivo na vida, você está à mercê dela, para que ela o leve para qualquer lugar – e então qualquer resultado que você obtiver será satisfatório, por pior que ele seja. Se você não tem um prazo para chegar, provavelmente não vá chegar nunca – e isto também não é uma meta, é só um sonho. Também é importante, para atingir as metas, desdobrá-las em ações práticas, assim fica mais fácil de alcançar.

Sendo assim, o exercício é o seguinte: vou propor abaixo algumas metas e você vai escolher algumas delas para atingir em 2017. #Bora? 



META 1: Distribuir 23589 sorrisos 
PRAZO: 10/10/2017 
AÇÕES: Sorrir sempre que interagir com pessoas; sorrir sempre que interagir com animais de estimação; visitar maternidades;

META 2: Comer 104 pedaços de pizza

PRAZO: 02/12/2017
AÇÕES: pedir pizza pela tele-entrega ou ir a uma pizzaria; pedir para fatiar as pizzas em 08 pedaços; comer pelo menos uma pizza por mês, até dezembro, e no mês do aniversário comer duas pizzas;

META 3: Plantar 3 árvores

PRAZO: 31/03/2017
AÇÕES: comprar pacotes de sementes e plantar; comer frutas e plantar as sementes; comprar mudas em floriculturas e plantar; comprar mudas em hortos florestais e plantar; 

META 4: Visitar um parente distante

PRAZO: 30/09/2017
AÇÕES: ligar para o parente distante; mandar carta para o parente distante; contatar, via Whats'App, o parente distante; descobrir o endereço do parente distante; viajar até a casa do parente distante; 

META 5: Descobrir e utilizar novas formas de colocar cadarços

PRAZO: 30/06/2017
AÇÕES: pesquisar melhores práticas no Google; ver tutoriais no Youtube; verificar com amigos como eles fazem; praticar bastante; aplicar nos calçados;

META 6: Dominar o mundo

PRAZO: 31/12/2017
AÇÕES: adquirir um globo terrestre; adquirir um mapa-mundi; emprestá-lo para alguém; reavê-lo do empréstimo; jogar ele para cima e pegá-lo no ar; colocar ele de ponta-cabeça; doá-lo;

META 7: Conhecer um malaio 

PRAZO: 19/08/2017
AÇÕES: pesquisar comunidades malaias do Brasil, no Google; frequentar aeroportos; visitar São Paulo e Rio de Janeiro; comprar uma passagem da Malaysia Airlines; visitar a Ásia;

META 8: Viver como um milionário

PRAZO: 31/05/2017
AÇÕES: investir na bolsa de valores; investir em softwares; trabalhar 19 horas por dia; apostar em corridas de cavalos ou lutas de boxe; apostar na Loteria; estourar o limite do cartão de crédito; comprar tudo que vem pela frente; usar bermudas brancas com suéteres sobre os ombros; jogar golfe ou tênis; pagar a conta para os amigos;


META 9: Amar a sogra

PRAZO: 01/02/2017
AÇÕES: enviar flores para a sogra; marcar café ou happy hour com a sogra; massagear os pés da sogra; fazer a comida predileta da sogra; dizer que a comida da sogra é melhor que da sua mãe; ir com a sogra para o litoral e pagar todas as despesas;

META 10: ser mestre de cerimônias

PRAZO: 23/11/2017
AÇÕES: frequentar cerimônias; fazer amizades com mestres de cerimônias; fazer networking com mestre de cerimônias; matricular-se em um curso de mestre em cerimônias (mestrado?); ser cerimonioso; fazer discípulos de cerimônia;

META 11: perder 22 quilos e 400 gramas

PRAZO: 07/07/2017
AÇÕES: matricular-se em uma academia; reduzir quantidade de alimentação; correr 5 km diariamente, partindo de 1 km e aumentar gradativamente até 5 km; fazer treinamento funcional; cortar o gramado de um pátio ou praça, separar 400 gramas e perdê-las no caminho.

E então? Já escolheu as suas metas? Não esqueça de me contar quais são elas, ali embaixo, nos comentários, ok? 

Gostou? Então curte e compartilha!


Leia mais:


lições, maquiavel, liderança - www.samuelbonette.blogspot.com.br
engenharia, produção, liderança, lições - www.samuelbonette.blogspot.com.br